Qualidade de vida

As melhores empresas para procurar emprego na América Latina

São organizações onde realmente o mais importante é a gente, com chefes que se comunicam de forma clara e escutam seus colaboradores.Chefes que se comunicam de forma direta e cotidiana com seus empregados, organizações que realmente aplicar o lema de que o mais importante é o seu povo e salários que levam os trabalhadores a ser bem remunerados, são as características das 25 melhores empresas para trabalhar na América Latina.

A lista, que acaba de tornar público da empresa de consultoria em recursos humanos Hewitt Associates e a revista América Economia, elaborou-se então de uma análise com base em 200 inscrições enviadas por igual número de empresas de 20 países da América Latina.
Após um trabalho de revisão por parte de um grupo de especialistas, foram selecionadas as 25 empresas que cumprem com os cinco requisitos considerados básicos para se tornar os melhores empregadores.

Na lista não aparece nenhuma empresa colombiana. O país com maior número de empresas deste ranking é o México, com 8 empresas selecionadas, seguido pelo Brasil com 4, Peru, com 3, com duas companhias estão El Salvador, República Dominicana e Chile e de uma companhia estão Argentina, Honduras, Venezuela e Guatemala.

A primeira empresa no ranking dos melhores empregadores é uma empresa de segurança de Peru, que também ganhou um importante reconhecimento no país por seu trabalho social, como quer que lida com um dos programas de inserção no mercado de trabalho para portadores de deficiência mais admirados.

Mas, o que fazem essas empresas, para que seus colaboradores estejam tão satisfeitos por trabalhar lá? Craig Bruce, líder da prática de consultoria de talentos e organizações da companhia Hewitt disse que “ainda quando essas organizações representam vários países, foi interessante descobrir através de nossa análise que todas compartilham cinco características comuns”.

Estas têm que ver, em primeiro lugar, com o tipo de liderança que se pratica. Os altos executivos dessas empresas “realmente pensam e tratam seus funcionários como seu ativo mais importante”. O estudo constatou que estas companhias 88 por cento de seus empregados acreditam que esta afirmação da cumprem seus chefes, enquanto que em outras empresas esta afirmação é partilhada com 52 por cento dos consultados. Esses líderes também são mais abertos em suas comunicações com os seus empregados, consultam-se amplamente aos seus subalternos.

Em segundo lugar, essas organizações desenvolvem programas de recursos humanos para otimizar o seu impacto no desempenho geral. A terceira característica é que essas empresas oferecem oportunidades de carreira e permitem a formação e o desenvolvimento dos colaboradores.

Em quarto lugar, existe um bom equilíbrio entre vida, trabalho e diversidade, isto é, que oferecem mais benefícios, programas e planos de trabalho flexíveis, através dos quais os empregados podem ter tempo para si mesmos e suas famílias. O quinto tópico tem que ver com compensação e reconhecimento, pois 80 por cento dos empregados destas empresas sentem que recebem um salário justo na relação com o mercado, contra 49 por cento dos empregados de outras empresas.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *